Relacionamento abusivo não é sexy.

Sabe quando você lê uma mulher sofrendo todo tipo de abuso num quote de divulgação literária como se aquilo fosse a coisa mais sexy do mundo?
Então, apesar de ser comum, há algo de muito errado nessa situação.
Isso porque relacionamentos abusivos são experiências dolorosas, muitas vezes humilhantes e não é legal compartilhar esse conteúdo como se fosse “Ok”.



Relacionamento abusivo na vida real.


Já parou pra pensar que muitas vezes, as leitoras de um livro que romantiza o abuso podem estar passando por situações muito semelhantes na vida real?
  • Um chefe autoritário que assedia.
  • Um professor que chantageia.
  • O dono do morro que restringe...
Pois é, imagine como deve ser doloroso pra essas pessoas (e a gente sabe que quase sempre são mulheres) que sofrem esse tipo de violência, ler um conteúdo que trata o abuso como se fosse bonito?
Imagine uma vítima de violência sexual, por exemplo, lendo um estupro que foi escrito de forma romantizada e cheia de detalhes?“Ele fez isso e aquilo, e eu senti isso e isso... ” É quase como se o texto a obrigasse a reviver a situação, e o pior, como se dissesse“Veja, não é tão ruim!” .
Detalhar, romantizar, sensualizar o abuso é uma atitude irresponsável, triste e com o potencial de cutucar o trauma e a ferida das pessoas que sofreram situações semelhantes.
Na vida real, o relacionamento abusivo é frequente. Muito mais frequente do que se pode imaginar e mais da metade das leitoras pode sim ter vivido alguma situação semelhante, então pode ser bom pensar nelas antes de criar um conteúdo desses.


A naturalização da violência


Outro ponto importante é a naturalidade com que a violência psicológica e física é retratada na literatura contemporânea. O abusador é quase sempre sexy e irresistível, todas as mulheres o querem e os homens o invejam.
Colocar a atitude abusiva como positiva e desejável mostra que esta é uma forma aceitável de se tratar alguém, e dessa ideia equivocada podem surgir dois pensamentos muito perigosos:
1- “Eu sofro essa violência, mas pelo jeito eu não devia reclamar.”
2 – “Nossa, isso parece legal, vou começar (ou continuar) a me comportar assim”.
A naturalização da violência cria vítimas e alimenta abusadores. Então retratar abuso requer cuidado redobrado.
Então como falar de abuso?

“Então quer dizer que não se deve falar de abuso nos livros? Eu tenho que apagar tudo na minha história e fingir que meu personagem não passou por isso?”

Definitivamente não.
Empurrar a sujeira para debaixo do tapete não faz ela deixar de existir. Mas os textos devem falar de abuso da forma como o abuso é: Dolorido física e emocionalmente. Triste, pesado e traumático.
Para isso use a empatia. Se coloque no lugar de quem sofre e pesquise muito. Assista à documentários sobre o assunto, leia estudos, acompanhe notícias, mas não force uma vítima a te contar sua história revivendo a situação.
Abuso verbal, moral, emocional e físico não são sexys de forma alguma. E as pessoas que produzem literatura contemporânea precisam compreender a complexidade desse assunto.


32 comentários via Blogger
comentários via Facebook

32 comentários

  1. Relacionamento abusivo e qualquer tipo de violência que haja entre duas pessoas ou mais não é legal, e nunca será. Não entendo como podem tratar isso como algo sexy, legal, bonito, interessante, é algo perverso, incomum, devastador, doentio. Já li muitos livros baseados em assuntos de violência e abuso, mas nenhum deles tratou com outro olhar que não fosse de dor e tristeza que a vítima sente, não de uma maneira romantizada. É difícil entender como algumas pessoas podem defender isso.
    Eu amei o seu post, e o seu blog, perfeitamente lindo <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também não consigo entender, Luana. É um assunto delicadíssimo e que precisa de muita cautela ao ser abordado em um livro.
      Obrigada por sua visita, seja sempre bem vinda ao blog.

      Eliminar
  2. Maravilhoso texto, Sil!!! Que todas as mulheres possam ter acesso a essa leitura esclarecedora!Parabéns!😍❤️👏👏👏

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada mana, espero que o texto alcance muitas mulheres e que faça a diferença.

      Eliminar
  3. O pior, é quando vejo leitoras suspirando, defendendo com unhas e dentes, ate mesmo, discutindo com outras leitoras, o que o cara faz com a parceira. Ele ofende, humilha, agride, e a mulherada suspira e aplaude. Fico indignada com certos comentários que leio. E penso: será que a errada sou eu, por odiar o personagem gostosão e abusador??

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não está errada não, pelo contrário, você está super certa!

      Eliminar
  4. Oi Silvânia,

    Que post SENSACIONAL! Ultimamente tenho lidos algumas obras que estão romantizando esses abusos e isso me revolta de uma forma que não consigo explicar. Só quem passou por um relacionamento abusivo sabe a dor que é sentir isso na pele e ver isto sendo romantizado e as pessoas suspirando, definitivamente não é legal. As autoras realmente deveriam pesquisar mais sobre os temas que vão abordar. Pois, da mesma forma que existem coisas bem ruins nesse sentido, também existem obras bem cruéis. Parabéns pelo post!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada mana, é exatamente essa a questão, pesquisar e principalmente saber a forma de abordar isso em um livro, por que as vezes os detalhes da cena faz com que a vitima de abuso ao ler aquilo,reviva tudo o que passou.

      Eliminar
  5. Qualquer tipo de violência deve ser mencionada e compartilhada mais sempre buscando a solução para que quem está na situação procure ajuda.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, exatamente. É importante que o assunto seja abordado, mas de forma consciente, de maneira que a vitima possa se identificar com a força da personagem e denunciar seu abusador, não da maneira que faça com que a vitima se sinta ainda mais retraída em denunciar, não de forma a romantizar isso.
      Obrigada pela visita seja sempre bem vinda.

      Eliminar
  6. Olá!

    Posso te dar um abraço? Essa matéria é utilidade pública, amiga! Divulgue-o pra Deus e o mundo!!!
    Quantas vezes deixei o livro de lado por causa desse tipo de relacionamento? E quantas vezes percebi que aquela história que eu tanto amo tem um relacionamento abusivo disfarça de amor verdadeiro?
    Infelizmente, isso está enraizado na nossa cultura e precisamos abrir os olhos pra esse tipo de representação.
    Parabéns mais uma vez!!!

    Grande beijo,
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pode me abraçar sim! Sinta um caloroso abraço baiano dai. Eu também já deixei livros de lado por abordar relacionamentos abusivos de forma tão "natural" como se isso fosse a coisa mais normal do mundo.
      O cara ofende, humilha, maltrata, trai, "mas ele ama a mocinha" isso é o cumulo!
      Obrigada pelo comentário, seja sempre bem vinda ao blog.

      Eliminar
  7. Parabéns pela postagem, infelizmente ainda vemos muitos abusadores como personagens, e como você disse, eles sendo pintados como sexy, perfeito e não, não é assim, sua resenha tinha que ser lida por todos, pra quem sabe assim criar uma conscientização não só por parte de quem escreve como por parte de quem lê

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero alcançar o máximo de leitores/autores possíveis com ela mana.
      Obrigada por sua visita, seja sempre bem vinda ao blog.

      Eliminar
  8. Eu fico muito triste quando vejo pessoas romantizando um relacionamento abusivo! Pessoas sofrendo não é nada legal e sexy, quando será que as pessoas perceberão isso, não é mesmo? Amei muito sua postagem, você escreve excepcionalmente bem <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É realmente muito triste mana, mas aos poucos vamos conscientizado a todos.
      Obrigada por suas palavras, seja sempre bem vinda ao blog.

      Eliminar
  9. os livros de romance parecem terem poderes hipnóticos, pois romantizam estupro e violência de um modo que o torne constrangedoramente agradável. Já li dezenas de livros assim e sempre me questionava porque a personagem era retratada sentindo um prazer imensurável com os abusos fisicos e psicológicos. Hoje percebo uma tentativa incansável de tornar a violência natural e aceitável através de filmes e literatura. Não podemos nos calar a esse respeito jamais.
    Seu texto está perfeito. Parabéns.

    www.blogdapreta.com.br

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Palavras perfeitas manas, não podemos nos calar jamais!
      Obrigada pela visitinha, seja sempre bem vinda ao blog.

      Eliminar
  10. Hello,

    So amazing !

    Sarah, https://sarahmodeee.fr/

    ResponderEliminar
  11. Parabéns pelo post Silvânia. O primeiro passo para quem vive um relacionamento abusivo é enxergar que vive nele. No caso profissional, denunciar. Relacionamentos afetivos se afastar e dependendo do caso denunciar também.
    Estou com uma Pesquisa de Público no blog e convido você para participar.
    big beijos,
    Lulu
    www.luluonthesky.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela visita, indo lá agora responder a pesquisa, seja sempre bem vinda!

      Eliminar
  12. QUE POST SENSACIONAL MEU DEUS DO CEU!
    Bom, eu não costumo ler nada de romance Hot porque acho que tem uma objetificação da mulher tão grande sabe?! Um cara super poderoso com a secretária, aff, não gosto.
    Acho que a relação abusiva é uma coisa que ta dentro da gente. Eu tive uma e meu pai vive numa relação abusiva até hoje (acredite se quiser, a abusadora é sim a minha mãe.) e eu sofria muito na minha relação, porque eu achava normal que uma das pessoas fosse superior a outra e tudo isso ai. Pra me livrar disso foram uns bons anos ai.
    Acho que é um assunto que deveria ser mais falado, adorei as dicas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muita gente acha que o abuso é só a mulher que sofre, mas o homem também pode ser vitima. Eu agradeço sua visita, volte sempre ao blog.

      Eliminar
  13. Que texto incrível. Agora mesmo irei tentar fazer uma indicação dele para vários amigos e conhecidos. Parabéns, todos deviam ler seu post

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Caio, fico feliz que tenhas indicado o post, também acho que este é um assunto que todos devem conhecer sobre.
      Obrigada por sua visita, seja sempre bem vindo ao blog.

      Eliminar
  14. Seu post é totalmente incrível, falta muita empatia em alguns livros que romantizam situações abusivas. Logo que sai de um relacionamento abusivo conheci a obra Belo Desastre, confesso que dado a situação achei o livro magnífico e me fez pensar que nem tudo estava tão errado assim no meu namoro quanto eu pensava. Hoje, percebo o quanto o livro trás uma mensagem pesada e errada, sair batendo em todo mundo não é uma forma de amar!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não li Belo Desastre, na época vi tanta resenha negativa que acabei desanimando da leitura, ainda bem por que teria odiado, hahahahah
      Obrigada pela visita, seja sempre bem vinda!

      Eliminar
  15. Olá, boa tarde!
    Parabéns pelo texto, está incrível!
    Você abordou um tema muito interessante, já li muitos livros onde romantizavam abusos que, eu imaginei que fosse só eu que via algo errado. Muito bom saber que outras leitoras também enxergaram o problema. O complicado é que nunca ninguém diz nada, lê, aceita e acaba vivendo histórias parecidas e julgam como normais...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, muitas leem e acham que aquilo é normal, alias acham até romântico o cara stalkear elas, proibir de sair com amigas, acham que ciuma por amar demais...uma pena.

      Eliminar
  16. Post incrível e necessário. Ele deveria ser acessado por muitas pessoas para saberem que as vezes algumas histórias passam do limite e se tornam abusivas. Alguns romances hot e outros também são prova disso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada mana, agradeço sua visita e espero que volte sempre ao blog.

      Eliminar